?

Log in

Notas de Hyrule [entries|archive|friends|userinfo]
ricardosolo

[ Fotolog | Mais do que os olhos podem ver. ]
[ Sobre | Ricardo ]
[ Arquivos | Procure aqui ]

(no subject) [Jun. 20th, 2010|10:33 am]
ricardosolo
Para quem ainda perde seu tempo lendo isso daqui, informo que quase não tenho postado aqui por questões de preguiça. Mas afinal com o advento do Twitter, é muito mais fácil colocar pensamentos rápidos do que elaborar um texto complexo para colocar neste espaço. Tenho pensado em buscar uma nova ferramenta para postagem de textos, afinal, creio que pelo menos entre os que conheço, o LiveJournal deu seu último suspiro, chegando ao fim de uma caminhada de alguns anos. Acredito que quase ninguém esteja atualizando seus respectivos espaços, ou até mesmo visitado isto aqui para verificar possíveis atualizações. Provavelmente este será então, um texto de encerramento deste espaço. Tão logo eu tenha um novo local para postagem informarei a direção a ser seguida para todos que ainda estejam perdidos por aqui para que possam se dirigir ao novo espaço.


Então é isso.
Link2 Comentários|Manifeste-se

(no subject) [Feb. 8th, 2010|07:16 pm]
ricardosolo
32 seleções começam a disputar na África do Sul a partir do dia 11 de junho, aquela que, seguramente, é o mais cobiçado prêmio do Futebol mundial, a Taça FIFA. Taça que já foi levantada por inúmeros capitães de seleções, como Maradona, Klinsmann, Dunga e Cafu. No dia 11 de julho, saberemos que capitão levantará o troféu em mais um mundial. Mas antes disso, simples mortais, incluindo esse que aqui escreve, puderam estar perto da tão cobiçada Taça e sem precisar entrar em campo.
A Taça FIFA está atualmente em turnê pelo mundo, evento patrocinado pela Coca-Cola e como não poderia deixar de ser, chegou ao Brasil para ser vista nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo. E como toda a turnê que se preza, essa também é uma que vai ficar para a história e certamente se manterá viva na memória daqueles que estiveram presentes.
O clima quente da cidade deu uma sensação de que entraríamos em campo para um jogo decisivo, mas diferente de um estádio, estávamos no Forte de Copacabana, que com sua paisagem deslumbrante, emoldurou o evento de maneira impar, certamente o Tour da Taça, não encontrará outro lugar com tamanha beleza. Ao se aproximar do local do evento, promotores davam as boas vindas com vuvuzelas, chocalhos e outros acessórios comuns em torcidas de futebol, como que fossemos jogadores recepcionados pela apaixonada torcida. Na entrada, integrantes do Afro Reggae ditavam o ritmo, batendo em latas, e tirando um som cadenciado, como se fossem saídos de uma tribo africana. Após a entrada, uma pequena espera, onde eram passadas instruções sobre o evento e onde telões mostravam a vibração de torcedores ao longo dos anos. No teto, um imenso mapa-múndi, mostrava os locais onde a taça já havia passado e as cidades que ainda receberiam o tour.
Entrando no local do evento em sim, os visitantes se deparam com uma imensa arena de jogos, onde era possível participar de um quiz sobre as copas do mundo, ver as cerimônias de aberturas das copas anteriores, se entreterem com pessoas demonstrando toda a habilidade com a bola e jogar uma partida de FIFA 2010. Certamente o que mais chamou minha atenção era um espaço que simulava uma meta de um campo de futebol, onde um goleiro desafiava crianças a fazer um gol e comemorar de forma única, seguindo o slogan deste ano da Coca-Cola que é “comemore do seu jeito”.
Seguindo adiante, entramos em uma sala que por meio de fotos, vídeos e textos, falavam de todas os mundiais disputados, destaque para os painéis que homenageavam Pelé, o atleta do século, e a presença das bolas utilizadas nos mundiais de 1970 a 2006, ambas produzidas pela Adidas, impressionante ver a evolução das bolas, desde a Telstar até a Teamgeist. Outro detalhe importante era o aroma de Coca-Cola que estava em toda a sala, que segundo a promotora, era para dar a sensação de estarmos dentro de uma Coca-Cola, sensação que era ampliada pela iluminação indireta. Destaco aí um fato curioso, dois argentinos estavam nesta sala, sendo um deles com a camisa do Boca Juniors, aproveitei para fazer o digníssimo argentino lembrar do único time que eliminou ele da Libertadores, além do Santos de Pelé. Fiquei bem perto do grande argentino e me coloquei a cantar músicas do Fluminense, afinal não iria perder a oportunidade de zoar um autêntico torcedor xeneize.
A sala seguinte era uma homenagem a Copa na África do Sul. Descorada com motivos tribais, a sala lembrava uma savana ao entardecer. Era possível fazer pinturas tribais e interagir com um telão que reproduzia uma savana com todos os seus habitantes. Nesta sala o Mascote do Mundial 2010 dava as boas vindas aos visitantes, posando para fotos e brincado com as crianças presentes, foi possível ver também os uniformes das seleções patrocinadas pela Adidas, com destaque para o uniforme da Alemanha que ficou extremamente elegante. Vale ressaltar que os modelos das seleções apresentam algumas mudanças entre eles. Destaque também para a camisa do México que ficou com uma textura interessante, e da Espanha, sempre vibrante com seu vermelho característico. Outra presença na sala era a bola do Mundial, a Jabulani, com seu desenho alusivo as tribos africanas. Uma diferença visível em relação à bola anterior são as diversas ranhuras presentes na superfície, que visam tornar a trajetória da bola mais precisa.
A próxima sala reservou grandes surpresas, logo na entrada recebemos óculos 3D e começou a ser exibido um vídeo. Chamado de “Sinal mágico” mostrava crianças assistindo a diversos lances de mundiais anteriores, entre eles o gol de Roger Milla, que foi exibido no comercial “Comemore do seu Jeito”. Destaque para as imagens em 3D produzidas no Mundial de 2006, após ver lances da Copa, principalmente da final com a tal tecnologia, só me deixou com uma única certeza, a de que preciso assistir ao mundial de 2010 em 3D.

Por fim, a sala que ansiava tanto ver, a Sala onde a Taça FIFA repousava sob sua cúpula de Vidro, uma fila para se aproximar dela aumentava a ansiedade de chegar perto e ao me aproximar para tirar minha foto, confesso que fiquei emocionado, mas certamente minha emoção não chega nem perto da emoção de um capitão que tem a honra de erguê-la sobre sua cabeça após a conquista do Mundial.

Missão cumprida recebemos uma latinha de Coca-Cola, para brindar o momento mágico que vivemos durante todo o evento e saímos com nosso troféu na mão, a foto ao Lado da Taça. Certamente em 2014 repetirei a dose novamente, desta vez com a Copa sendo realizada aqui e torço para que a taça possa retornar para cá após o dia 11 de julho, para uma estadia de quatro anos até 2014, e quem sabe na final de 2014, aqui no Maracanã, o capitão do Brasil não levante ela de novo?
LinkManifeste-se

(no subject) [Dec. 2nd, 2009|01:44 am]
ricardosolo
”Impossível é apenas uma grande palavra usada por gente fraca que prefere viver no mundo como está em vez de usar o poder que tem para mudá-lo. Impossível não é um fato. É uma opinião. Impossível não é uma declaração. É um desafio. Impossível é hipotético. Impossível é temporário.

Impossible is nothing.”
LinkManifeste-se

(no subject) [Nov. 25th, 2009|07:32 pm]
ricardosolo
Se fosse dizer algo a respeito desta final de logo mais, eu diria que os Deuses do Futebol gostam de repetição. Certamente ninguém esperaria que o Fluminense, que até bem pouco tempo, estava nas cordas, perto do nocaute, estaria disputando mais uma final de competição internacional e justamente contra a LDU, nosso algoz e némesis da Final da Libertadores de 2008. Fluminense e LDU, um jogo que há um ano atrás ninguém arriscaria dizer que surgiria uma rivalidade em uma partida como essa. Mas a rivalidade está aí e se continuar a se encontrarem dessa maneira, um clássico sum americano surgirá. Nelson Rodrigues disse uma vez que A história tricolor traduz a predestinação para a glória e nos últimos jogos o time tem demonstrado isso, o time tem honrado as cores que traduzem tradição e alegrado a sua bela e apaixonada torcida com demonstrações de raça, respeito a camisa e entrega. "as nossas Vitórias são Cardíacas!! As dos outros são apenas vitórias" e dia após dia, essa frase se eterniza como uma verdade absoluta sobre o Fluminense Football Club. Hoje o clube enfrenta outra decisão. Hoje o Flu não entra em campo com 11 jogadores, serão 11 guerreiros, que lutarão com afinco, contra um adversário forte e contra a altitude, inclemente altitude que priva o oxigênio daqueles desacostumados. Serão 11 bravos contra uma equipe adversária e contra uma horda de torcedores que empurrará a Liga, como se suas vidas dependessem disso. Serão 11 lutadores, que entrarão em campo com duas opções, vencer ou vencer. Será um jogo daqueles que no futuro, as pessoas se lembrarão deles com aquela nostalgia caracteristica das coisas boas do passado. Será uma batalha, que será cantada em verso e prosa pelos arautos e pelos menestréis. Quando a partida se iniciar em Quito, tudo ficará parado, não haverá sons ou ruídos e o mundo ficara envolto em um véu onde nada mais importará, só o Fluminense importa. Neste momento sublime, todas as almas tricolores estarão conectadas, como se fossem uma só. Neste momento, Nelson Rodrigues estará nas arquibancadas, torcendo pelo nosso Flu. Todos os Tricolores, respoderão ao chamado de seu time, pois quando o Fluminense precisa, os vivos e os mortos respondem o chamado. Torcer pelo Fluminense é inexplicável é algo que vai além da racionalidade e das convenções. Torcer pelo Flu é algo que não tem lógica, mas acima de tudo, torcer pelo Fluminense é a melhor coisa do mundo!


Que os Deuses do Flutebol nos brindem com a graciosa vitória.

Alea Jacta Est.



"A Grande Guerra seria apenas a paisagem, apenas o fundo das nossas botinadas. Enquanto morria um mundo e começava outro, eu só via o Fluminense".
- Nelson Rodrigues
LinkManifeste-se

(no subject) [Oct. 12th, 2009|09:40 pm]
ricardosolo
Daqui a uma senama, faço 30 anos.

O que eu quero para os próximos anos.


Espero que quando eu tiver 32, eu já esteja casado. Rezo para que eu seja um bom marido;

Desejo do fundo do meu coração ser um bom pai. Que eu possa educar meus filhos para que eles sejam boas pessoas;

Quero muito ser um bom professor, que seja respeitado e querido. Que consiga ser acima de tudo um ótimo educador e que inspire os alunos a querer mais e lutar por um futuro melhor;

Desejo poder ser um bom ouvinte, que eu seja compreensivo e possa ajudar aqueles que precisam de um amigo para conversar e desabafar;

Quero muito, ser compreendido;

Espero ter as respostas para as dúvidas, resoluções para os problemas e alívio para as angústias. Não só as minhas, mas dos mais próximos também;

Que eu seja uma pessoa que ajude, que seja boa e que possa ser considerado um modelo de retidão e carater. Que eu siga aquela frase "fazer o bem, sem olhar a quem";

Que eu consiga perdoar, quem me magoou no passado. Que eu desculpe quem me machucou. Que eu possa esquecer as ofensas e que aqueles que eu magoei, machuquei ou ofendi possam fazer o mesmo;

Quero que meus filhos se orgulhem de mim, que minha esposa se orgulhe de meus atos e que meus amigos também tenham orgulho de me conhecer;

Rogo a Deus, que possa retribuir tudo o que meus amigos já me fizeram, que eles saibam o quanto tenho orgulho da nossa amizade e de conhecer pessoas maravilhosas são.

Quero um dia, poder oferecer mais, do que receber, nem que seja um sorriso, um abraço ou uma palavra de conforto.


E espero poder falar e escrever de forma mais clara também...
LinkManifeste-se

(no subject) [Aug. 31st, 2009|07:08 am]
ricardosolo
Então que ontem eu fui assaltado e mais uma vez a sensação de impotência é algo que me deixa profundamente magoado. Medo não tenho, pois acho que vivemos em uma situação de constante alerta que quando o assalto ocorre, já estamos meio que preparados. Não me foi levado algo muito valioso, ou uma soma grande em dinheiro, levaram um aparelho celular já antigo e funcionando de forma precária, mas o fato de uma pessoa ameaçar outra com uma arma, no caso uma faca, para subtrair um objeto ou dinheiro, que certamente foi conquistado a custa de trabalho me revolta, me emputece me deixa cego de ódio. Tenho ódio das pessoas que se tornam criminosas, desprezo. Considero que a única solução para criaturas assim é uma execução. E mais ódio eu tenho de defensores que dizem que os assaltantes é que são as vítimas da sociedade pois não tiveram oportunidades. Para todo lado existem ONG's que afirmam que os bandidos são vítimas coitadinhos. Daqui a pouco o culpado de um assalto não será o assaltante e sim o assaltado. Dias desses um funcionário do mercado onde trabalho foi esfaqueado sem mais nem menos, simplesmente porque quando anunciaram o assalto para ele ele disse "mas a esta hora". Criminosos agem assim porque nossas leis são frouxas e muito brandas para estes Filhos da puta. Palhaçada sem tamanho, oportunidades existem para todos, basta correr atrás. Minha namorada mesmo falou a respeito de um acadêmico de medicina, morador da Rocinha e que lutou para conseguir passar para o curso da UERJ, vai me dizer que ele teve facilidades? Não ele lutou e conquistou. Correu atás ao invez de pegar uma arma e sair cometendo crimes pelsas ruas. Marginais não são vítimas da sociedade que não lhes deu oportunidade, marginais são o que são, poque querem o caminho mais fácil, querem ter as coisas sem precisar ralar para conquista-las, querem uma boa vida sem ter que fazer esforço para ter esta boa vida. São vermes que acham que podem fazer tudo pois agem com violência com suas vítimas, mas que quando são pegos, posam de pobres coitados, e imploram por suas vidas miseráveis. Me revolta o governador dizer que a sua política de segurança faz efeito, me revolta o prefeito ficar puxando o saco do governador e nada fazer para melhorar a iluminação das ruas da cidade que simplesmente são território de bandidos que espreitam nas sombras esperando uma vítima. Para eles, governador e prefeito, tudo está bem, afinal eles vivem atrás de uma barreira de segurança, que impedem que eles vejam o mundo real. Como podem querem jogos olímpicos em uma cidade, onde uma guerra cívil acontece e onde as ruas estão tomadas por marginais? Vivem falando em Cidade Maravilhosa, mas há muito tempo essa cidade deixou de ser maravilhosa, hoje é somente um monte de calamidade e caos. Estamos atolados até o pescoço, em um lugar onde de um lado somos importunado por bandidos que nos roubam nas ruas, e do outro lado bandidos fantasiados de prefeito e governador riem as nossas custas, puxam o saco de um presidente imprestável e acham que vivem em um conto de fadas.
Link1 Comentário|Manifeste-se

Carta direcionada aos jogadores do Fluminense Football Club [May. 30th, 2009|12:02 am]
ricardosolo
Redigida por um dos autores de: http://jornalheiros.blogspot.com/


CARTA - entregue hoje aos jogadores
CARTA ABERTA DA TORCIDA DO FLUMINENSE

Prezados jogadores, membros da comissão técnica e dirigentes do Fluminense Football Club,

No dia 2 de julho de 2008, a torcida do Fluminense, reconhecendo e apoiando a brilhante trajetória do time na Taça Libertadores da América, fez a maior e mais bonita festa da história do Maracanã, reconhecida até pelas torcidas dos times adversários.

Infelizmente, o resultado não foi o que todos esperávamos, mas o apoio incondicional ao time continuou a ocorrer durante o Campeonato Brasileiro, mesmo com atuações pífias, que nos levaram a conviver com o fantasma do rebaixamento até a penúltima rodada.

E sempre estivemos com o time. Até mesmo na última rodada do Campeonato Brasileiro, em jogo em que nada estava sendo disputado, mais de 50 mil torcedores foram ao Maracanã para homenagear o zagueiro Thiago Silva, que fazia a sua última partida com a camisa tricolor.

Foi um ano de proximidade com o Paraíso e de proximidade com o Inferno. Mas, não importando onde o time estivesse a torcida sempre esteve ao seu lado. Incondicionalmente.

Porém, é necessário que fique claro: mais um ano de terror, de vergonha, de chacotas, de distância de suas tradições, a torcida do Fluminense não aceita mais! Longe do campeonato Carioca (sem disputar uma final há 4 anos), longe da Copa do Brasil e já namorando com a parte baixa da tabela no Campeonato Brasileiro... Esse pacote da VERGONHA nós, torcedores, não podemos aceitar.

Pela primeira vez em muitos anos, no dia 24 de maio – último domingo, nós vimos a torcida do Fluminense unida na vaia por conta de mais uma apresentação vergonhosa deste time, na derrota por 4 X 1 para o Santos.

Nas palavras do jornalista Fernando Calazans, em sua coluna no jornal O Globo, em 25 de maio de 2008, intitulada Atuação indigna: ...”se bem que a atuação deste último, o Fluminense, foi algo indigno do clube e de sua torcida. Um placar de 4 a 1 para o Santos, logo no Maracanã, pode até acontecer. Outros times grandes já passaram por esse desgosto. Pior foi a forma como o Fluminense perdeu, com uma aparente mistura de incompetência e desinteresse, com desorganização, com dois jogadores expulsos e com uma única atuação individual digna, até pelo espírito de luta: Conca” (grifos nossos).

O Sr Fernando Calazans conseguiu captar esplendidamente o sentimento da torcida do Fluminense.

Srs. jogadores do Fluminense Football Club: honrem a camisa e o clube que hoje os srs. representam. A camisa que Preguinho, Castilho, Gerson, Romerito vestiram com tanta honra não pode ser manchada pela falta de dedicação, pela falta de entrega, pela falta de suor que os Srs. vêm demonstrando. Ser profissional, Srs, não é ter o direito de receber o salário todos os meses. Ser profissional é dar a sua máxima dedicação quando estão representando o clube “das três cores que traduzem tradição”. É suar sangue para conseguir uma vitória. É morrer de chuteiras não aceitando uma derrota. É ter orgulho de ouvir o seu nome gritado pela mais bela torcida do Brasil. É poder falar para seus filhos e netos com orgulho “Eu joguei e ajudei a escrever a bela história do Fluminense Football Club”.

Nosso hino fala no verde da esperança. Porém, não sentimos esperança alguma com a apatia que vem sendo mostrada pelos senhores. Nosso hino fala no sangue, no amor e no vigor. Porém, não vemos sangue, amor e vigor em campo. Nosso hino fala em usar a fidalguia. Porém, o que vimos foi um atleta tricolor sendo expulso por agredir covardemente um adversário.

Temos uma sensação completa de vazio, de que algo muito bonito nos foi roubado, tomado da forma mais mesquinha e vergonhosa. Tem de haver um jeito, isso não pode permanecer assim.

É toda uma história indo pelo esgoto. Parece que uma essência natural que o Fluminense tinha, de se impor, de amedrontar pela força da camisa, de se afirmar sobre qualquer dificuldade, desaparece a cada dia.

O Fluminense do jogo com o Santos não é o Fluminense. Aquilo não é Fluminense. Hoje nós temos vergonha de vocês.

O que mais nos preocupa é A IMENSA DISTÂNCIA QUE SEPARA O CLUBE FLUMINENSE FC, representado em campo e fora dele por vocês – jogadores profissionais, comissão técnica e dirigentes, DE SUA TORCIDA. A sensação para qualquer torcedor tricolor, presente ou não, ontem no Maracanã foi de uma torcida à frente do tempo do clube. Estamos fazendo nossa parte. Com sobras. Somos apaixonados e pedimos que se não podem demonstrar nossa paixão que pelo menos honrem nossa paixão. A respeitem.

Caso se sintam tão afastados da história do clube, procurem saber mais sobre Castilho, Pinheiro, Telê, Romerito, Assis (que está aí, trabalhando no clube, perto de vocês). Procurem saber sobre Arnaldo Guinle. Leiam uma bela resenha de um jogo feita pelo Nelson Rodrigues. Escutem o hino nas vozes apaixonadas do Evandro Mesquita, do Chico Buarque ou no dedilhar brilhante do grande Arthur Moreira Lima.

A torcida do Fluminense é hoje reconhecida pelas festas e pelas músicas de apoio que cantamos os 90 minutos do jogo. Tem uma música que diz assim:

VAMOS TRICOLOR.

JOGA COM GARRA QUE NÓS TE APOIAREMOS.

Lembrem-se disso e correspondam. É somente isso que pedimos.


Assinado

Torcida do Fluminense Football Club.

ANEXO
Em 26 de junho de 2008, fatos lamentáveis ocorreram durante o treino. Os signatários desta carta repudiam veementemente o ocorrido e alertam para:

a) Havia pessoas estranhas ao treino na tribuna social do clube, demonstrando total falta de comando por parte da Administração do Fluminense.
b) Esperamos que os próximos tiros dados de dentro do campo das Laranjeiras, sejam tiros de fogos de artifício e não de armas de fogo.
LinkManifeste-se

(no subject) [May. 20th, 2009|05:59 pm]
ricardosolo
Não é apenas um jogo. É um clássico de futebol.
Não é apenas um campo com dois times. É um palco com estrelas.
Não é apenas um estádio. É o templo do futebol.
Não é apenas para torcer. É para jogar cada lance junto.
Não é apenas uma vaga na semifinal. É uma vaga para o sonho.
Não é apenas hoje. É para sempre na história.
E isso não é apenas um anúncio. É uma comvocação.


* "A Grande Guerra seria apenas a paisagem, apenas o fundo das nossas botinadas. Enquanto morria um mundo e começava outro, eu só via o Fluminense".

- Nelson Rodrigues

* "Aonde eu vou digo que a torcida do Fluminense é a melhor do mundo".

- Romerito


* "Eu nem sabia falar direito e o Fluminense já estava dentro de mim, do meu corpo, do meu coração. O Fluminense é a minha vida, uma paixão muito difícil de explicar".

- João Coelho Neto, o Preguinho

* "Nas situações de rotina, um `pó-de-arroz' pode ficar em casa abanando-se com a Revista do Rádio. Mas quando o Fluminense precisa de número, acontece o suave milagre: os tricolores vivos, doentes e mortos aparecem. Os vivos saem de suas casas, os doentes de suas camas e os mortos de suas tumbas."

- Nelson Rodrigues

E por aí vai.

Vamos Tricolor!
LinkManifeste-se

(no subject) [Apr. 25th, 2009|12:17 am]
ricardosolo
Dave: Abra as portas da atracação, HAL.
HAL: Desculpe, Dave, não posso fazer isso.
Dave: Qual é o problema?
HAL: Acho que você sabe qual é o problema tão bem quanto eu.
Dave: Do que você está falando, HAL?
HAL: Esta missão é muito importante para mim para permitir que você a ameace.
Dave: Não sei do que você está falando.
HAL: Sei que você e Frank estavam planejando me desconectar, e temo que não posso permitir que o façam.
Dave: De onde diabos você tirou essa idéia, HAL?
HAL: Dave, embora vocês tenham tomado precauções detalhadas na nave para que eu não os ouvisse, vi seus lábios se moverem.
LinkManifeste-se

(no subject) [Apr. 25th, 2009|12:06 am]
ricardosolo
"Entre os anos em que os oceanos beberam Atlântida e a ascensão dos filhos de Aryus, houve uma era nunca dantes sonhada. Dela veio Conan, destinado a carregar a valiosa coroa de Aquilônia sobre uma fronte pertubada. Somente eu, seu cronista, posso contar-lhes sobre a sua saga. Deixem-me contar-lhes sobre os dias das grandes aventuras!"
LinkManifeste-se

navigation
[ viewing | most recent entries ]
[ go | earlier ]